• Com informações do Sistema Ocepar.

Cooperativas faturam 10% mais em ano de crise e alcançam R$ 55 bilhões


Cooperativa Agroindustrial Bom Jesus, Lapa-PR.

Um salto de 10% no faturamento das 223 cooperativas do Paraná acaba de ser confirmado pelo setor em 2015. A receita bruta do cooperativismo passa de R$ 50 bilhões (2014) para R$ 55 bilhões, segundo a Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar). O índice de crescimento é o mesmo do ano passado, apesar do agravamento da crise econômica nacional.

O dado não encobre impacto dos problemas econômicos no setor. Dois anos atrás, a expansão chegou a 20%. Além das dificuldades internas, o setor lida com queda nas cotações de commodities como soja e milho, que resultaria em um ano negativo se não fosse a valorização de 48% do dólar diante do real nos últimos 12 meses.

O balanço completo será divulgado nesta quinta-feira (03/12), em Curitiba, no encontro anual do cooperativismo (Teatro Positivo, a partir das 8 horas), com cerca de 1,5 mil pessoas. O presidente do Sistema Ocepar, João Paulo Koslovski, vai apresentar os números a partir da última estimativa de faturamento repassada pelas cooperativas e detalhar a previsão de investimentos para 2016.

“Estamos fechando este ano com crescimento de 10% no faturamento bruto principalmente devido à desvalorização do real”, disse o gerente técnico e econômico da Ocepar, Flávio Turra. O câmbio impediu queda na cotação das commodities agrícolas em real. A soja, por exemplo, segue 10% acima do preço praticado um ano atrás.

Segundo Turra, no entanto, houve aumento nos custos dos insumos e elevação das taxas de juro do crédito rural. Isso tende a limitar o lucro líquido. “Estamos em um momento de economia instável, mas a taxa de câmbio ajudou no aspecto remuneratório e contribuiu para que conseguíssemos continuar em expansão mesmo com os limitadores e quando se espera retração do PIB”, conclui o dirigente.

Cooperativismo

Atualmente, as cooperativas do Paraná possuem 1,08 milhão de cooperados –praticamente 10% da população do estado –e perto de 80 mil empregados. Consideram que, indiretamente, contribuem para sustentação de 2,2 milhões de empregos.

No ano passado, investiram R$ 2,8 bilhões em projetos agroindustriais para continuar a trajetória de expansão e exportaram o equivalente a US$ 2,4 bilhões. “As cooperativas agropecuárias têm uma representação econômica bastante expressiva, e investem ano a ano para manter essa posição”, ressalta Flávio Turra.

O setor tem meta de dobrar o faturamento alcançado em 2014 e atingir o patamar de R$ 100 bilhões nos próximos anos. Não se fala em um prazo específico, mas assume-se que a meta é para menos de uma década.

Batizado de Paraná Cooperativo 100 (PRC 100), o plano prevê a intensificação do processo de agroindustrialização sobre os bens primários produzidos pelas próprias cooperativas e também a busca por mais espaço nos mercados internacionais.

De acordo com o gerente técnico e econômico da Ocepar, as incertezas da economia brasileira não devem afetar os objetivos do PRC 100. “O programa já foi estruturado com base na atual realidade econômica e não deve ser prejudicado pelo baixo crescimento do país”, ressalta Turra.

Fonte: Sistema Ocepar.

Unidade da Bom Jesus em Paulo Frontin.

#BomJesus #Cooperativismo #Paraná100 #Cooperativas #Faturamento

ENTRE EM CONTATO

Rodovia do Xisto, Br-476,Km-198, s/nº - Olaria

Lapa/PR 83.750-000  Fone: (41) 3622-1515

bomjesus@bj.coop.br

 ©‎ Todos os direitos reservados | Cooperativa Agroindustrial Bom Jesus - Tradição, Respeito e Constante Evolução