• Diair Portes

PECUÁRIA: Vacinação contra febre aftosa entra na reta final no Paraná


Termina nesta terça-feira (31/05) o prazo para vacinar bovinos e búfalos contra a febre aftosa no Paraná. É importante lembrar que além de vacinar é preciso comprovar ao governo a vacinação. A comprovação pode ser feita presencialmente ou então pelo serviço on-line (http://www.gta.adapar.pr.gov.br/gta/publico/produtorId.asp).

Obrigatória - Na etapa atual, a imunização é obrigatória para animais com até 24 meses de idade. A expectativa é que existam no estado 4,1 milhões de cabeças nessa faixa etária (no total são 9,2 milhões). Até a semana passada, 60% das cabeças já tinham sido submetidas ao procedimento, conforme informações da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar).

Ritmo melhor- Inácio Kroetz, presidente da Adapar, diz que o ritmo de vacinação do rebanho estadual está melhor do que nos anos anteriores. Ele relata que em ciclos passados nesse período havia cobertura em torno de 40%. “Cada vez mais nós usamos as ferramentas de comunicação para alertar os produtores. E é uma questão de bons hábitos sanitários. Não é novidade [para os produtores] fazer a vacinação sempre nos meses de maio e em novembro”, diz.

Estimativa - De acordo com o presidente, a estimativa é que a vacinação atinja na fase voluntária até 97% do rebanho. “Hoje, não há porque o produtor tentar não vacinar, porque ele vai ser detectado”, alerta. A multa para quem não vacinar o gado é de R$ 915,70 para o produtor com até 10 animais na idade para vacinação obrigatória. Para quem tiver mais de 10 animais em idade obrigatória e não vacinados, estará sujeito à multa de R$ 91,57 por animal não vacinado.

Prejuízos - Kroetz lembra que o fato de não ser feita a vacina não prejudica apenas o rebanho do produtor, porque a imunização é importante para toda a cadeia produtiva. “A boa produtividade exige boas práticas de produção. Ninguém é obrigado a tratar verminose por lei, mas o produtor sabe que se não tratar, vai ter problema. E dentro da sanidade como um todo, entre outras coisas, está a obrigatoriedade de vacinação contra a febre aftosa, assim como outras obrigatoriedades que exigem atenção”, finaliza.

Dicas aos produtores- A Adapar recomenda comprar a vacina diretamente nos estabelecimentos registrados e autorizados pela Agência. A vacina deve ser mantida entre 2 e 8 graus, tanto no armazenamento e transporte, quanto durante o processo de vacinação do gado.

Recomendação - A Agência recomenda, também, adquirir a vacina nas datas mais próximas da aplicação planejada, evitando assim o armazenamento na propriedade por períodos prolongados. Esta medida diminui os riscos que podem comprometer a qualidade e a eficiência da imunização durante a vacinação. (Gazeta do Povo)

#CoopBomJesus #RegiãoSudesteParanaense #Paraná #FebreAftosa

ENTRE EM CONTATO

Rodovia do Xisto, Br-476,Km-198, s/nº - Olaria

Lapa/PR 83.750-000  Fone: (41) 3622-1515

bomjesus@bj.coop.br

 ©‎ Todos os direitos reservados | Cooperativa Agroindustrial Bom Jesus - Tradição, Respeito e Constante Evolução