• Com informações do Valor Econômico e OCB Informa

Fazenda aceita reduzir juro em ao menos 1 ponto no plano safra


À medida que as negociações dentro do governo federal se aproximam de uma definição em torno do Plano Safra 2017/18, previsto para ser lançado até o fim de maio, a equipe econômica já sinalizou que aceita reduzir em pelo menos 1 ponto percentual as taxas de juros das linhas de financiamento para investimento a juros controlados, apurou o jornal Valor Econômico.

Isso significa dizer que os juros recuariam para o patamar de 7,5% ao ano para a maioria das linhas de investimento, a exemplo do PCA, destinado à armazenagem.

Mas o Ministério da Agricultura entende que há espaço para brigar por juros ainda menores. As reuniões entre técnicos de governo acontecem quase que diariamente para acertar os detalhes finais. Mas as discussões estão acaloradas e assim como o ministro Blairo Maggi, da Agricultura, não abre mão de juros mais baixos, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, também faz questão de enfatizar as restrições fiscais que impedem o Tesouro de gastar mais do que R$ 8,7 bilhões com equalização da taxas de juros do crédito rural em 2017/18.

A equipe econômica se vale de um estudo do Banco Central, segundo o qual para cada redução de um ponto percentual nas taxas de juro do Plano Safra, o Tesouro precisaria desembolsar R$ 2,5 bilhões em gastos com equalização.

A decisão final, no entanto, sempre invade o campo político e depende dos ministros envolvidos com o assunto para bater o martelo.

No setor do agronegócio é grande a expectativa de que o Conselho Monetário Nacional (CMN) já defina novos juros e novo volume de recursos a juros controlados.

Cooperativismo

As contribuições das cooperativas agropecuárias brasileiras ao Plano Agrícola e Pecuário (PAP) 2017/2018 foram apresentadas durante seminário realizado na Câmara dos Deputados, em Brasília. A Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) tem feito um trabalho intenso de proposição de ajustes ao plano, visando o melhor atendimento às cooperativas brasileiras.

Durante sua participação no seminário sobre o Plano Agrícola e Pecuário 2017/2018, o coordenador do Conselho Consultivo do Ramo Agropecuário da OCB e Presidente da Cooperativa Bom Jesus, Luiz Roberto Baggio, defendeu a necessidade de manutenção da política de financiamento para as cooperativas, com redução da taxa de juros, e sugeriu ao governo a realização de estudos sobre a devolutiva que o agronegócio traz à sociedade.

#coopbomjesus #pap #safra #agro #plano

ENTRE EM CONTATO

Rodovia do Xisto, Br-476,Km-198, s/nº - Olaria

Lapa/PR 83.750-000  Fone: (41) 3622-1515

bomjesus@bj.coop.br

 ©‎ Todos os direitos reservados | Cooperativa Agroindustrial Bom Jesus - Tradição, Respeito e Constante Evolução