• Assessoria Cooperativa Bom Jesus

TRIGO - Cultura gera expectativa entre produtores no período de inverno


Conforme já noticiamos a alguma semanas sobre o trigo (clique aqui), a cultura é uma grande aliada dos produtores para rotação de cultura e manutenção do campo, evitando de deixar em pousio e podendo elevar problemas com plantas daninhas, por exemplo.


Henrique Tortato Zanon, Engenheiro Agrônomo da Cooperativa Bom Jesus de Contenda, explica que "o trigo é uma gramínea que plantamos bastante na região sul, a principal região produtora, que é responsável por 50% da área plantada e 45% da produção nacional. No Brasil tem o consumo médio de 12 milhões de toneladas e produz somente 5 milhões de toneladas, então essa diferença tem que importar de outros países". Com isso a grande necessidade do plantio no Brasil, principalmente no atual quadro do país com uma pandemia.


Quando falamos em desenvolvimento da cultura, Henrique comenta que " na nossa região o trigo começa o plantio em maio, com alguns produtores, até em meados de junho. Esse plantio mais cedo, para antecipar o plantio da soja, corre o risco de ser atingida por geada na espiga (cacho), podendo comprometer a produção", com isso é importante o produtor ficar atento ao calendário do Zarc (Zoneamento Agrícola de Risco Climático) para não correr risco de perdas. Henrique lembra que "quem planta mais no tarde não corre risco de geadas na espiga em meados de setembro, mesmo tendo que plantar a soja mais no tarde, hoje a Cooperativa trabalha com diversas variedades de soja que tem bom desenvolvimento com o plantio mais tardio".


O clima é um fator decisivo na agricultura. Henrique diz que "as temperaturas ideias para o desenvolvimento do trigo é de 15°C à 20°C na fase do perfilhamento, então a semente irá germinar, crescer e perfilhar. No perfilhamento com temperaturas mais baixas, até uma geada, vai fazer uma indução para a planta perfilhar. Após isso terá o alongamento, o emborrachamento e o espigamento", comenta o agrônomo sobre as fases da cultura. Momento importante e de cuidados que o produtor deve ter é "a partir da fase do alongamento pois teremos a folha bandeira, a menos um e a menos dois (uma folha abaixo da bandeira e a segunda folha abaixo da bandeira, respectivamente), precisa de uma temperatura um pouco mais alta para seu desenvolvimento. A folha bandeira é responsável por 50% do enchimento de grão , já as outras folhas em torno de 20% da desenvolvimento da planta e as mais de baixo, parte inferior da planta, em torno de 5%", explica Henrique.


Em relação a doenças, Henrique lembra que o clima tem fator preponderante neste processo. "Um problema para o trigo é em relação a anos muito chuvosos, pois não é muito interessante para a cultura, por mais que ela também precise de umidade para seu desenvolvimento, mas o excesso pode causar perdas. Historicamente a cultura vem de uma região mais seca e terrenos mais alcalino", diz o agrônomo, que complementa dizendo que "com anos muito chuvosos e umidade alta a predominância de doença é o oídio, já em anos mais secos a predominância de doença são as manchas, então podemos ter grandes variações a cada ano. Outro cuidado é que se tiver, principalmente, umidade na época de floração da espiga a doença que mais causa dano é a giberela, problema sério na região por ser ter altitude e úmida, com isso a recomendação técnica da Bom Jesus é importante para desenvolvimento".


Para mais informações sobre o trigo, consulte a equipe técnica da Cooperativa Bom Jesus.

ENTRE EM CONTATO

Rodovia do Xisto, Br-476,Km-198, s/nº - Olaria

Lapa/PR 83.750-000  Fone: (41) 3622-1515

bomjesus@bj.coop.br

 ©‎ Todos os direitos reservados | Cooperativa Agroindustrial Bom Jesus - Tradição, Respeito e Constante Evolução