Fórum de Energia e Produção Florestal aconteceu na Lapa

29/04/2015

Tendências, desafios e inovações para a produção florestal e geração de energia de biomassa nas cooperativas foram temas do encontro.

 

 

Na última terça feira, dia 28 de abril, foi realizado no Centro de Eventos da Cooperativa Bom Jesus, na Lapa, o Fórum de Energia e Produção Florestal. O objetivo do Fórum foi promover a atualização sobre as tendências, desafios e inovações para produção florestal e a geração de energia de biomassa nas cooperativas.

 

O Sistema Ocepar reuniu profissionais que atuam no cooperativismo paranaense. O assessor técnico e econômico da Organização das Cooperativas do Paraná, Gilson Martins, deu detalhes sobre os objetivos do Fórum. "Sabemos que cooperativas agropecuárias demandam de bastante energia, principalmente para a secagem de grãos, nos frigoríficos, granjas e indústrias; e boa parte dessa fonte de energia vem da utilização de lenha, porém, hoje em dia já se pensa em outras fontes de energia", comenta o assessor.

 

Durante o encontro foram discutidas informações gerais sobre possíveis tecnologias para energia de biomassa para compreender que caminho e desafios que as cooperativas e também a sociedade podem ter no futuro na produção de energia. O evento começou às 09hs.

 

José Carlos Sottomaior, da empresa APCons, realizou a palestra com o tema “Inovações tecnológicas em energia de biomassa” e falou sobre projetos especiais em energia renovável. Os resíduos agroindustriais e urbanos podem ser utilizados na geração de energia alternativa.

 

As fontes de geração de biomassa, por exemplo, o que é deixado nas plantações e florestas pode ser utilizado como fonte de energia: resto de corte de madeira de reflorestamento e resíduos agrícolas como a palha de soja, milho e cana de açúcar. Esses resíduos passam por um procedimento e são transformados em energia de biomassa, comentou o palestrante.

 

Futuramente até o lixo doméstico pode ser usado como fonte de energia renovável se tornando outra opção e colaborando para o meio ambiente, pois toneladas de resíduos que são deixadas em aterros sanitários podem ser biomassa para energia.

 

Existem hoje no mundo, aproximadamente, 1,5 mil usinas térmicas que queimam o lixo para gerar energia ou calor. O Japão, o bloco europeu, a China e os Estados Unidos lideram o ranking. No Brasil, não há térmicas com esse perfil em operação, embora alguns municípios estejam bastante interessados no assunto.

 

Na sequência, José Rubens Rodrigues dos Santos, Diretor Secretário da Cooperativa Bom Jesus, explicou sobre a secagem de grãos com pellets na Cooperativa. "Com alto poder calorífico esse material substitui com muita eficiência a lenha, o bagaço, o cavaco e o carvão na geração de energia térmica e elétrica. Sua baixa umidade reduz riscos de incêndio e explosão presentes com o uso da biomassa verde e produz menos fumaça que a lenha normal, além de reduzir a poluição", comentou o diretor da Cooperativa Bom Jesus.

 

O pellets também facilita a alimentação da caldeira para produção de energia com maior precisão e economia de combustível. Sua forma compacta reduz espaço de armazenamento, facilita o manuseio, e reduz custos de transporte. A qualidade da secagem do grão feita com esse material é superior e tem bons resultados - explicou Ricardo Dallabona da Cooperativa Bom Jesus.

 

Outro assunto abordado no fórum pelo gerente da empresa STCP Engenharia de Projetos Marcelo Wiecheteck, foi sobre o fomento florestal e produção de energia de biomassa. "É preciso destacar o interesse crescente na formação de florestas energéticas para a produção de biomassa florestal e novos projetos voltados à produção de pellets, que tem potencial de substituição de lenha, que é a fonte de energia de algumas empresas e segmentos industriais", disse.

 

O desenvolvimento de novas florestas plantadas no Brasil para fins energéticos a partir de biomassa florestal já foi iniciado por algumas empresas, com a produção de pellets de madeira. Incentivar as empresas e produtores rurais para a produção de biomassa é um fator que terá resultados no futuro, como a auto sustentabilidade em produção de material para utilizar como fonte de energia pelas empresas.

 

Outros desafios a serem superados pelas cooperativas e demais empresas que precisam de energia de biomassa são referentes à infraestrutura e questões sociais, como a falta de mão de obra qualificada. Também é necessário um maior investimento em treinamentos e formação de mão de obra específica e infraestrutura de transporte.

 

Encerrando o Fórum de Energia e Produção Florestal, os participantes do evento, que contou com a presença de Cooperativas do estado do Paraná (Copacol, Agrária, Coagru, Coopavel, Coopergera, Cooperante, Batavo e Cocamar), Ocepar e professores do Mestrado em Gestão Ambiental da Universidade Positivo, debateram sobre os desafios e oportunidades para a produção de energia nas cooperativas. O próximo Fórum de Energia e Produção Florestal deve acontecer em setembro de 2015.

 

 

O que é Pellets?

É um produto da compressão de uma biomassa previamente seca e pulverizada com o objetivo de reduzir suas dimensões e concentrar o poder calorífico inerente. Qualquer biomassa disponível pode ser transformada em pellets, mas as mais utilizadas são os resíduos de indústria (serrarias, laminadoras, madeira de reflorestamento ou nativa, que é pouco utilizada), e a palha ou bagaço de cana de açúcar.

A Cooperativa Bom Jesus tem 26 secadores de grãos. O pellets é usado em 12 deles.

  

 

 

 

 

 

 

Please reload