2015: Valor Bruto da Produção alcança R$ 491,6 bilhões

A estimativa do Valor Bruto da Produção (VBP) para 2015 é de R$ 491,6 bilhões, pouco abaixo do que foi atingido em 2014 (R$ 492,2 bilhões). A informação foi divulgada nesta semana pela Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

 

O Valor Bruto da Produção Agropecuária mostra a evolução do desempenho das lavouras e da pecuária ao longo do ano e corresponde ao faturamento bruto dentro do estabelecimento. Para obter o VBP são calculados os números da produção da safra agrícola e da pecuária e os preços recebidos pelos produtores nas principais praças do país. São analisados os 27 maiores produtos agropecuários (entre culturas e carnes), além do valor real da produção (descontado a inflação), que é obtido pelo Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI), da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

 

De acordo com as informações as lavouras tiveram redução de 1,4% este ano e somaram R$ 314,2 bilhões, enquanto que o setor pecuário do país teve um acréscimo de 2,26% e totalizou R$ 177,44 bilhões. O VBP consolidado deste ano será atualizado em janeiro de 2016.

 

No grupo dos 27 produtos agrícolas e da pecuária analisados neste levantamento, apenas sete apresentam preços maiores em relação a 2014. Entre eles estão o algodão, cacau, café (arábica e conilon), cebola, feijão, pimenta do reino e carne bovina.

 

Cinco produtos tiveram desempenho favorável neste ano: cebola (174,6%), pimenta do reino (83,9%), mamona (80,5%), soja (5,2%) e milho (4,23%). Na pecuária, os resultados positivos estão sendo observados na carne bovina (7%), suína (2,36%) e de frango (2,35%).

 

Amendoim (-24,9%), laranja (-17,7%), uva (-16,3%), maçã (-15,8%), tomate (-15,5%), mandioca (-10,8%) e cana-de-açúcar (-10%) foram os produtos que tiveram as maiores quedas em faturamento.

 

De acordo com o levantamento da Coordenação-Geral de Estudos e Análises do Ministério da Agricultura, os valores regionais mantêm a distribuição observada em meses anteriores. O Sul tem o maior VBP, com R$ 136,9 bilhões; Centro-Oeste, R$ 127, 3 bilhões; Sudeste, R$ 117,8 bilhões; Nordeste, R$ 44,6 bilhões e Norte, R$ 27,3 bilhões.

 

Please reload