Sementes Bom Jesus: Segurança no campo

28/03/2016

 

Cooperados têm a sua disposição sementes de soja, trigo, feijão e cevada.

A Cooperativa Bom Jesus tem na sua linha de sementes a alta performance e a qualidade que faz a diferença no campo. Aos seus cooperados ela apresenta as novas embalagens das sementes que são produzidas no sementeiro na unidade do Boqueirão na Lapa.

 

O engenheiro agrônomo da Cooperativa Agroindustrial Bom Jesus Carlos Alberto Klenki comenta sobre a qualidade das sementes. “A qualidade das sementes que serão utilizadas na implantação de uma cultura é ponto chave para o sucesso de uma lavoura. A utilização de uma semente de boa qualidade, e sua semeadura bem realizada e em condições favoráveis, possibilita ao produtor o estabelecimento de uma lavoura com a população planejada, com plantas vigorosas. Quando adequadamente conduzidas, e com as condições climáticas favoráveis, possibilitam ao produtor buscar o potencial produtivo da cultivar escolhida. Um ponto importante e que deve ser destacado é que precisamos estabelecer uma cultura com a população adequada, plantas vigorosas e uniformes e utilizar boa tecnologia na condução da lavoura, para que o resultado desejado seja alcançado”, explica.

 

O agrônomo também orienta que não há manejo, ou tecnologia existente capaz de corrigir um mau início de uma cultura. O bom produtor reconhece o valor de uma boa semente e colhe os bons resultados dos investimentos nesse item importante para o sucesso do empreendimento. Todo o investimento realizado em uma cultura depende de uma boa colheita para a sustentabilidade econômica ao longo do tempo. Não dá para arriscar todo o investimento com o uso de uma semente de qualidade duvidosa.

 

De acordo com Klenki, as culturas de inverno em nossa região oscilam em área em função de expectativas de mercado. “O trigo era até então praticamente a única alternativa de cultura com finalidade econômica nesse período. Está sendo viabilizada a cultura da cevada, como uma opção para o cultivo de inverno, com potencial produtivo e econômico bastante favorável, se encaixando bem para o cultivo na janela entre as culturas de verão. Entre os principais pontos positivos destaco, além do potencial produtivo e econômico, a liquidez, a boa palhada para a necessária proteção do solo e o balanço de nutrientes, se seguido a recomendação de adubação para a cultura, com reflexos positivos para a cultura sucessora”, explica Klenki.

 

Outra opção para o período de inverno é o cultivo de espécies forrageiras para a engorda de gado nesse período. Quem optar por não utilizar nenhuma dessas possibilidades, ainda tem a alternativa do cultivo de plantas para cobertura ou o pousio. “Essa última opção é uma pratica desaconselhada por permitir o desenvolvimento de muitas espécies indesejadas, que produzindo sementes, passam a infestar as culturas implantadas na área, dificultando o manejo e aumentando os custos de produção”, finaliza.

 

 

Saiba mais...

Entre as cultivares de soja podemos citar as sementes: NA 5909 RG, NS 6209, NS 6006 IPRO, NS7.000 IPRO, 5855 RSF IPRO, 6160 RSF IPRO, TMG 7262 RR, TMG 7062 IPRO.

 

Para as cultivares de feijão podemos destacar a BRS Esteio, que se adaptou bem a região e é uma das mais utilizadas pelos produtores.


Para os produtores de trigo temos a disposição às sementes: TBIO TIBAGI, TBIO SINUELO E TBIO SINTONIA e cevada a semente BRS SAMPA.

 

 

Please reload