Safra de soja deve fechar em 16,8 milhões de toneladas no Paraná, diz Deral

As chuvas ocorridas na região Sul do Brasil entre setembro de 2015 e o início de fevereiro deste ano devido ao fenômeno El Niño, em especial no Paraná, tiveram impacto na cultura da soja, com reflexo direto na produtividade e na qualidade da produção. O Paraná caminha para o fim da colheita da soja, restando apenas áreas localizadas ao Sul do Estado, com uma expectativa de quebra de 8% na estimativa inicial. Cerca de 87% da safra de soja já está colhida  no Paraná.

 

Segundo o relatório de março do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (Seab), somadas a safra de grãos de verão, segunda safra e safra de inverno, o Paraná tem potencial ainda para colher 38 milhões de toneladas, repetindo o volume colhido no ano passado.

 

Quanto aos números da Safra total do estado, a safra paranaense de grãos de verão 2015/16 deverá apresentar uma quebra de produção em torno de 6%, em relação ao mesmo período do ano passado. Mesmo com excesso de chuvas, será colhido um volume de 20,7 milhões de toneladas, contra 22 milhões de toneladas de grãos colhidas no ano passado.


O relatório do Deral indica ainda que a segunda safra de grãos, tendo como carro chefe o milho safrinha, deverá render um volume total de 13,4 milhões de toneladas, 9% acima do volume produzido na mesma época do ano passado (12,2 milhões de toneladas.

 

Já a safra de inverno, liderada pelo plantio de trigo, começa a ser plantada no início de abril e poderá render um volume de 4,1 milhões de toneladas - 11% acima do volume colhido no mesmo mês do ano passado - de 3,7 milhões de toneladas. Assim, se não houver problemas de clima daqui para frente, o Paraná poderá recuperar e ultrapassar o volume de grãos produzidos em toda a safra anterior (2014/15).

 

Please reload