Brasil precisa importar 2,38 milhões de toneladas de trigo, segundo consultoria

24/05/2016

De acordo com a Consultoria Trigo & Farinhas, o Brasil vai precisar importar 2,38 milhões de toneladas de trigo este ano. Faltam ainda três meses (junho, julho, agosto) antes do início da colheita da nova safra. Os moinhos têm estoques por, pelo menos, 30 dias.

 

A necessidade de importação até setembro seria de 1.632 mil toneladas. Depois de setembro, mais 750 mil toneladas para os moinhos do Norte/Nordeste – totalizando algo ao redor de 2,38 milhões de toneladas.

 

Os moinhos do Norte e do Nordeste já estão se abastecendo apenas de trigo importado, e deverão continuar. Dependendo da qualidade e disponibilidade da produção do Sul do Brasil, estas importações teriam que vir parte da Argentina, parte do Uruguai (para a produção de farinhas industriais), parte dos Estados Unidos e Canadá (para a produção ou mescla para a produção de farinhas de panificação), porque os dois primeiros não dispõe de trigo com 12% de proteína, diz a consultaria.

 

No ano safra 2015/2016, que se encerra no final de junho, as importações brasileiras de trigo devem ficar em 5,4 milhões de toneladas. Para o próximo ano safra, serão 5,5 milhões de toneladas. Com a expectativa de um clima mais favorável, a safra nacional de trigo pode chegar a 5,8 milhões de toneladas, comparado com as 5,5 milhões toneladas ano passado. A expectativa inicial dessa safra era de 7 milhões de toneladas.

 

A projeção da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) é de que a extensão cultivada com trigo no país chegue a 2,1 milhões de hectares, 14% abaixo de 2015. Apesar da redução da área cultivada no Brasil, a esperança de colheita maior está no clima, que pode ser mais seco no período da colheita devido ao fenômeno La Niña.

 

*Com informações do site Agrolink.

 

Please reload