Representantes do Cooperativismo se reúnem em Brasília com o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi

O presidente da Cooperativa Bom Jesus, Luiz Roberto Baggio, e os presidentes Márcio Lopes de Freitas do Sistema OCB e José Roberto Ricken  do Sistema Ocepar se reuniram em Brasília na terça-feira, dia 24 de maio, com o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi.

 

Esta foi a primeira reunião oficial entre representantes do cooperativismo e o novo ocupante da pasta e a reunião faz parte da estratégia do movimento cooperativista de se aproximar da nova equipe de governo, apresentando as cooperativas como uma ferramenta capaz de contribuir com a retomada do crescimento sustentável da economia brasileira.

 

Nesta primeira reunião, da qual participaram, ainda, o superintendente do Sistema OCB, Renato Nobile, e o representante nacional do Ramo Agropecuário, Luiz Roberto Baggio, os presidentes entregaram uma pauta prioritária ao Ministro e discutiram três pontos principais: a taxa de juros do Plano Agrícola e Pecuário, o Seguro Rural e a Política de Garantia de Preço Mínimo.

 

De acordo com os dirigentes, o ministro Blairo Maggi mostrou-se aberto à discussão dos pleitos das cooperativas agropecuárias e assegurou que, assim que concluir a montagem de sua equipe, convocará uma nova reunião para discutir a pauta entregue na audiência desta terça.

 

Taxa de juros - Este é, sem dúvida, um dos pontos de maior descontentamento de todo o setor do agronegócio brasileiro. A proposta do movimento cooperativista é diminuir as taxas de juros do crédito rural, dos atuais 9,5% ao ano para 7,5% ao ano. Além disso, elevar o montante de recursos para investimentos para R$ 42 bilhões e reduzir os juros do PCA e do Moderfrota de 8,5% e 10,5% ao ano para o patamar anterior de 7,5% ao ano.

 

Seguro rural –  A intenção das cooperativas agropecuárias é sensibilizar o novo ministro da Agricultura sobre a importância de se disponibilizar os R$ 741 milhões orçados para o Seguro Agrícola em 2016, além de estabelecer política de universalização do seguro agrícola, contemplando todas as regiões do país, bem como, pequenos, médios e grandes produtores rurais. Foi solicitado ainda o retorno dos percentuais de subvenção das safras anteriores, ou seja, 60% para as culturas de verão, e 70% para as culturas de inverno e a manutenção do projeto de negociação coletiva para soja, estendendo-o a cultura do trigo para as próximas safras.

 

Política de Garantia de Preços Mínimos - PGPM - Com relação à Política de Garantia de Preços Mínimos (PGPM) o Sistema OCB sugere: recompor orçamentos, rever o papel do Conselho Interministerial de Estoques Públicos de Alimentos, para desburocratizar as autorizações e, ainda, criar uma comissão para avaliar a operacionalização dos instrumentos da PGPM, visando a simplificação dos procedimentos.

 

*Com informações do Sistema Ocepar e OCB.

Crédito imagens: www.flickr.com/photos/min-agricultutra-brasil.

Saiba mais...

OCB

A Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) é o órgão máximo de representação das cooperativas no país. Foi criada em 1969, durante o IV Congresso Brasileiro de Cooperativismo. A entidade veio substituir a Associação Brasileira de Cooperativas (ABCOOP) e a União Nacional de Cooperativas (Unasco). A unificação foi uma decisão das próprias cooperativas.

 

Entre suas atribuições, a OCB é responsável pela promoção, fomento e defesa do sistema cooperativista, em todas as instâncias políticas e institucionais. É de sua responsabilidade também a preservação e o aprimoramento desse sistema, o incentivo e a orientação das sociedades cooperativas.

 

Please reload