AGRICULTURA: Clima favorece plantio e desenvolvimento da safra de verão 2016/2017

03/10/2016

O clima no Paraná, em condições normais neste início de primavera, está favorecendo o plantio e o desenvolvimento da safra de verão 2016/17, que está em campo. A expectativa da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento é que o Estado colha 23,1 milhões de toneladas - cerca de 14% acima do que foi colhido no mesmo período do ano passado, quando as lavouras renderam um total de 20,23 milhões de toneladas de grãos.

 

Bons preços- Após um ano de bons preços de comercialização para quase todas as culturas, os produtores estão animados com as perspectivas de manter os ganhos para a próxima safra, principalmente produtos como milho e feijão, que estão com área de plantio maior em relação à safra anterior.

 

Dentro das expectativas - Para o secretário da Agricultura, Norberto Ortigara, o plantio da safra 2016/017 está se consolidando dentro das expectativas. “As adversidades climáticas da safra anterior foram superadas e agora é o momento de fazer o plantio dentro das recomendações da pesquisa, com acompanhamento técnico adequado, seguindo com atenção o calendário agrícola e, de forma escalonada, realizar a semeadura para evitar a concentração de plantio e colheita, reduzindo assim riscos com as variações do clima”, disse ele.

 

Resultados - “As sementes estão sendo lançadas, vamos torcer para tirar uma boa safra do campo, é possível atingir a meta de 23,1 milhões de toneladas. Preparo e competência os produtores paranaenses possuem e, atrelados a boa oferta de insumos, sementes, defensivos, assistência técnica e boas práticas agrícolas de manejo e conservação de solo e água, poderão dar excelentes resultados em condições normais de clima”, afirmou Ortigara.

 

 

Soja – Segundo levantamento do Deral correspondente ao mês de setembro, a soja está em início de plantio, com 14% da área plantada. A área permanece, com uma ligeira queda de 1% e decorrência do avanço do plantio de milho. Este ano será plantado um total de 5,24 milhões de hectares, cerca de 40 mil hectares a menos que o ano passado. A expectativa de produção está 11% maior, passando de 16,5 milhões de toneladas na safra passada para 18,3 milhões de toneladas na safra 16/17.

 

 

Milho - Cerca de 50% do milho da primeira safra já está plantada numa área prevista de 487 mil hectares - 18% acima da área ocupada com a cultura na safra passada, que somou 414 mil hectares. O aumento da área plantada e as boas expectativas com o clima apontam para uma produção de 4,3 milhões de toneladas - 29% a mais que o volume colhido no ano passado que atingiu 3,3 milhões de toneladas.

 

Safrinha - A segunda safra de milho (2015/16) que está sendo finalizada sofreu ajustes de produção e o Deral está prevendo um volume de 10,5 milhões de toneladas. Com isso, as duas safras (principal e safrinha) totalizam 13,8 milhões de toneladas de milho produzidas no Paraná no ciclo 15/16. A expectativa é que esse resultado não sofra mais alterações até o encerramento da colheita.

 

Feijão - O plantio do feijão da primeira safra está em andamento com 41% da área prevista, de 198 mil hectares, já plantada. Essa área está 7% acima da que foi plantada no ano passado, que atingiu 185 mil hectares neste período do ano. A expectativa de produção também sobe 26%, passando de 294 mil toneladas colhidas no ano passado para uma expectativa de colheita de 370.170 toneladas. Cerca de 98% da safra está em boas condições de desenvolvimento. A colheita está prevista para ocorrer entre o final de novembro e início de dezembro.

 

 

Trigo - A colheita de trigo da safra 15/16 está em andamento na região Norte, com 39% do volume colhido e com 87% dos grãos em bom estado. “Porém, um pouco abaixo da expectativa em relação ao volume, por causa da seca de julho e agosto que reduziu o rendimento das lavouras”, explicou o engenheiro agrônomo do Deral, Carlos Hugo Godinho.  Nesta safra o Deral estima colher até 3,26 milhões de toneladas, volume ligeiramente inferior ao do ano passado, que atingiu 3,28 milhões de toneladas. Segundo Godinho, até agora o clima está favorável, mas ainda preocupa a possibilidade de ocorrência de chuvas na colheita porque ainda há muita lavoura a ser colhida.

 

Mandioca - A safra de mandioca 15/16 está com 90% colhida, em ritmo mais acelerado que no ano passado quando nessa mesma época era 73% da safra colhida. A previsão de produção aponta para um volume de 3,7 milhão de toneladas, considerada uma boa safra em volume e com preços atraentes. Houve um aumento de 193% no preço da mandioca, que passou de R$ 141,00 por tonelada de raiz em setembro do ano passado para R$ 414,00 por tonelada este ano.

 

Fumo - Outra cultura que proporcionou ganhos na safra passada ao produtor, o fumo deverá ter ganho de 8% na área plantada, passando de 74 mil hectares para 79 mil hectares. Com isso, o Deral projeta uma elevação na produção de 26%, devendo passar de 148 mil toneladas de folhas de fumo na safra passada para 186.523 toneladas de folhas de fumo na safra 16/17.

 

Fonte: Agência de Notícias do Paraná.

Please reload