Produção de grãos é estimada em 213,1 milhões de toneladas

A produção brasileira de grãos na safra 2016/2017, em fase de plantio, deve alcançar 213,1 milhões de toneladas, o que corresponde a um crescimento de 14,2%, ou 26,5 milhões de t, em relação à safra anterior 2015/2016, de 186,6 milhões de toneladas. Os dados são do 3º Levantamento da safra 2016/17, da Companhia Nacional de Abastecimento, divulgados na última quinta-feira (08/12).

 

A safra de soja, principal cultura de verão, deve crescer 7,3%, podendo atingir 102,45 milhões de toneladas. Já a produção do milho (primeira safra) deverá alcançar 27,7 milhões de toneladas, com um aumento de 7,3% em relação aos dados de 2015/16.

 

A safra de arroz deve registrar uma produção de 11,5 milhões de toneladas, superior à safra passada em 8,5%. A produção de feijão (primeira safra) pode alcançar 1,28 milhão de toneladas, 24,1% acima da safra anterior.

 

A produção de algodão em pluma deve crescer 9,7% e atingir 1,41 milhão de toneladas, apesar de uma redução de 5,5% na área cultivada.

 

Segundo a Conab, a área total plantada na safra 2016/17 deve ser ampliada, podendo alcançar 59,2 milhões de hectares, o que representa um crescimento de 1,4%, ou 827 mil hectares, se comparada com a safra passada.

 

"O algodão e o arroz foram exceções na ampliação, em virtude da substituição pelo cultivo de soja, caso de Mato Grosso", diz a Conab, em comunicado. No entanto, as demais culturas de primeira safra tiveram incremento de área.

 

Safra de inverno

O destaque na safra de inverno é a produção de trigo, que deve crescer 21% acima dos números de 2015, atingindo 6,7 milhões de toneladas. A cevada deve ter uma leve redução de área, mas a produção será de 374,8 mil toneladas, com a recuperação da produtividade. Já a canola e o triticale também apresentam aumento de área e produtividade, com a primeira produzindo 71,9 mil toneladas e o segundo, 68,1 mil toneladas.

 

 

 

Please reload