La Niña deve favorecer a segunda safra brasileira de milho

O ano de 2017 chega sob a influência da La Niña, o fenômeno climático que deixou os meteorologistas confusos durante 2016. No meio das incertezas sobre a formação ou não, a La Niña se concretizou em novembro e deve terminar antes do outono. Isso vai fazer com que as chuvas se espalhem do Norte ao Sul do Brasil. “Não deve haver concentração ou falta de chuva”. As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia - Inmet.

 

A expectativa da meteorologia é de um verão completamente diferente dos dois últimos, quando o clima foi influenciado pela formação do El Niño e faltou chuva no Norte e Nordeste. “O fato de não ter um El Niño super forte já é o suficiente para ter chuvas nessas áreas e uma situação melhor que a anterior”, diz a nota técnica do Inmet.

 

 

Safra recorde de grãos

Nesse cenário, a segunda safra de grãos deve ser beneficiada pelas condições climáticas. “Como o solo vai estar favorecido pela chuva de março, a condição deve ser boa para o desenvolvimento da safra”, diz a nota técnica do Inmet. Segundo levantamento da AgRural, o plantio da safrinha 2016/2017 deve alcançar 11,1 milhões de hectares, crescimento de 5% na comparação com a temporada anterior.

 

As previsões são otimistas para o desenvolvimento das lavouras de grãos. No caso da safrinha, a orientação é para que os produtores façam o plantio ate o início de março, porque ao longo do mês pode faltar chuva.

 

 

Previsão do tempo para o 1˚ trimestre de 2017

Janeiro: o volume de chuva deve ficar dentro da normalidade em todo o Brasil. Em relação às temperaturas, algumas semanas serão mais quentes e podem alcançar um grau a mais do que a média para o período.

 

Fevereiro: no segundo mês do ano podem ocorrer veranicos, que são períodos mais secos e mais quentes dentro da estação úmida. Por isso, as temperaturas podem ficar mais altas.

 

Março: as chuvas devem ficar acima da média por causa da influência da zona de convergência do Atlântico Sul (ZCAS). Produtores devem ficar atentos ao período da colheita, principalmente no Centro-Oeste.

 

Please reload