Qual sua meta de produtividade? Evoluindo a cada safra

 

Um ponto chave para o sucesso de um empreendimento agrícola é a administração dos fatores de produção. Torna-los viável economicamente é assegurar a sustentabilidade econômica para que o negócio perpetue. Nesse sentido, produtividade das culturas, com viabilidade econômica, é um tema que deve ser considerado, pois ganhos nesse quesito pode significar melhoria considerável no resultado da atividade.

 

Altas produtividades nas culturas é uma expectativa da maioria dos produtores. Mas poucos são os que estabelecem objetivos – metas, de produtividade à  ser atingida para determinada cultura. Como referência podemos usar resultados obtidos por produtores vizinhos com melhores rendimentos que os nossos, concursos de produtividade, dados de pesquisa e compararmos com nossos dados. Nos dá uma ideia de quanto e em que velocidade precisamos avançar. E vejam como ter uma meta e principalmente uma meta desafiadora é importante. Quando temos esse sinalizador em mente, começamos a avaliar com mais critério, quais questões são determinantes para a obtenção de altos rendimentos nas culturas, como está sendo feito, e como podemos avançar/melhorar cada um dos pontos levantados. E aí começamos a perceber que pouco adianta procurarmos por híbridos ou cultivares mais produtivos em ensaios/avaliações, se não conhecemos esse material, qual seu adequado posicionamento e suas necessidades para que expressem o potencial produtivo que possuem. Ou que continuemos a fazer safra pós safra, as mesmas coisas, da mesma forma e esperar resultados diferentes. E é claro, buscando a cultivar milagrosa. Fazer um diagnóstico adequado é fundamental. O histórico das áreas e das culturas, os levantamentos possíveis na entre safra, o manejo do solo, a análise  e manutenção das máquinas e equipamentos podem ser pontos de partida. Interpretar de forma adequada as informações e definir ações adequadas em tempo hábil é algo básico para iniciar o processo de evolução. Análise de solo e sua interpretação, escolha da cultivar, época de semeadura, população e distribuição de plantas, sementes de qualidade, nutrição adequada da cultura, proteção do cultivo contra plantas daninhas, pragas e doenças, uso de insumos de boa qualidade, o cuidado e capricho em cada operação, a correção de possíveis falhas visando a evolução contínua necessária para o atingimento de melhores resultados. E não podemos esquecer, que o solo e um manejo adequado desse importante fator de produção agrícola, têm um peso enorme no resultado a ser obtido. E que melhorá-lo leva tempo e exige investimentos contínuos. Para estragá-lo, basta poucas ações inadequadas, muitas vezes de forma irreversível.

 

Resumindo, temos uma montanha de questões que precisamos trabalhar de forma adequada para que o resultado seja o esperado. Buscar por soluções milagrosas tem se mostrado pouco produtivo e sem futuro. E o que é mais preocupante: acaba agravando questões que se tornam cada vez mais comprometedoras da produtividade e da viabilidade do negócio agrícola. A busca por melhoria começa com a conscientização de que é preciso melhorar, fazer diferente e da melhor forma possível. E dado o primeiro passo verificamos que é possível fazer diferente, melhor e colher melhores resultados. E o que é muito interessante: vicia.

 

 Resultados de concursos de produtividade nos mostram a grande potencialidade das culturas. E são fonte inspiradora na busca por melhores resultados e superação. É o que nos mostra os resultados obtidos pelos campeões de produtividade de soja do CESB, que a cada ano têm superado o resultado do ano anterior. Sinaliza que temos muito a crescer.

Please reload